Perú Gratinado ao Queijo com Espargos Salteados


Boa tarde meus amigos.
Hoje comemora-se o Dia Mundial dos Refugiados. Sem dúvida um tema cada vez mais pertinente, numa sociedade que se apelida de livre e democrática, mas que resvala a malvadez animal, lançando os seus elementos para situações de fuga, miséria, desenraizamento, entre outras coisas.

Na minha leitura diária encontrei um texto da Isabel Varanda, que passo a citar e que, traduz o meus pensamento a este respeito.

"É um escândalo que fere toda a humanidade saber que há seres humanos a deambular pelo mundo, arrancados – pela guerra, pela violência, pela perseguição, pela catástrofe, pela lei – da sua terra natal, do seu país, da sua família, da sua vida.
Hoje é o dia mundial dos refugiados. Pergunto-me o que pode significar para os refugiados este dia a eles consagrado. Não tenho resposta; penso que, em termos práticos muito pouco. Continuarão nómadas, pelo mundo fora, em busca de um lugar que os acolha, suplicando refúgio e sonhando com a possibilidade de um dia poderem viver sem medo.


É um escândalo que fere toda a humanidade.
É um escândalo pintado de injustiça, de crueldade, de sem sentido.
É um escândalo de iniquidade que nos tira o sono e não deixa o coração sossegar.
É um escândalo que se impõe às nossas consciências. Trágica desumanidade que condena tantos seres humanos à errância, sem eira nem beira, perdidos de si e dos seus.
Meus irmãos perdidos, minhas irmãs perdidas por este mundo fora, que eu vos veja; que eu vos reconheça; que eu vos chame pelo nome; que eu vos acolha na vossa miséria e na vossa grandeza de gente; que eu vos olhe e não fique indiferente. Perdoai pelo mau trato a que vos submetemos; perdoai a condenação ao exílio; perdoai por alimentarmos lugares, leis, políticas, culturas e ideologias que tornam tantos lugares no mundo uma ameaça.
Haverá alguma palavra que possa ser ouvida por vós e nela possais encontrar refúgio? Haverá um gesto que possais ver e sentir e neles possais encontrar refúgio?
Inclino-me diante de vós. Respeito-vos e peço a Deus que seja para vós o refúgio que nós não sabemos ser.

Que seja um dia com esperança."

Independentemente da alusão ao divino, a análise antropológica é um reflexo daquilo que eu penso e partilho acerca dos atentados humanos que se assistem todos os dias... num mundo aparentemente livre e partilhado!


Ingredientes
4 bifes de Perú
Mistura de 3 Queijos q.b.
4 fatias de Fiambre
1 molho de Espargos
Alho em pó q.b.
Sal q.b.
Pimenta q.b.
Mistura de 5 Especiarias q.b.
Azeite
Manteiga
Limão


Preparação
1. Tempere o perú com alho, sal, mistura de 5 Especiarias, pimenta e sumo de limão e reserve durante 1 hora.

2. Numa frigideira coloque um pouco de azeite e frite a carne.

3. Entretanto coloque a cozer durante 3-4 minutos os espargos temperados com sal.
Escorra-os e reserve.

4. Coloque a carne já frita na assadeira cobrindo-a com fiambre e queijo. Leve ao forno até gratinar o queijo.

5. Num tacho, coloque uma colher de manteiga, salpique os espargos com pimenta e deixe saltear.

Sirva quente, acompanhado com arroz branco.


Hoje também tenho que vos dizer que recebi as primeiras amostras da mais recente parceria do "Pratos Que Falam" com a Empresa Orivárzea.
A Orivárzea é o Maior Produtor de Arroz de Portugal, com uma área de 5300 hectares na única região de produção de arroz com denominação de Indicação Geográfica Protegida - LEZÍRIA RIBATEJANA.




Com uma variedade de arroz bastante interessante, a Orivárzea ofereceu-me amostras de Arroz Carolino, Arroz Agulha, Arroz Carolino da Lezíria Ribatejana (com indicação geográfica protegida), Arroz Aromatizado, Baby Rice, e ainda alguns cupões de desconto na compra dos seus produtos.

Quero, antes de mais, agradecer a amabilidade da parceria e sobretudo garantir que irão aparecer alguns pratinho, salgados e/ou doces, em que o ingrediente principal será este estupendo arroz português!
Como dizem os meninos da televisão: "Fiquem p'ra ver!"

Espero que gostem!

6 comentários:

  1. Olá!

    Super receita!
    A apresentação dos pratos, ficou lindo. Encantador mesmo.


    Abração,
    Fábio.

    ResponderEliminar
  2. Então é o meu dia e eu não sabia...
    Sou rufugiada de Angola quando cá cheguei tinha 9anos e sofri na pele o desprezo das crianças da escola e mesmo sendo branca os miudos diziam preta vai para a tua terra.
    Adorei a sugestão uma delicia.
    bjs

    ResponderEliminar
  3. Que delícia!!!
    Beijinhos
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Olá!
Obrigado por passar por este espaço e por querer partilhar algo. A sua opinião é sempre importante para manter este recanto do seu agrado.
Cumprimentos e volte sempre!